21 de março de 2012

Revista Veja e o filho de Lula, ou melhor “O Ronaldo de Lula”








         A revista Veja respondeu na Justiça uma ação de danos morais movida pelo filho do ex-presidente Lula, por uma reportagem intitulada “O Ronaldinho de Lula”.

         Diz a sentença em seu preâmbulo:

                  Alega, em síntese, que a Revista Veja, edição impressa nº 1.979,datada de 25/10/06, publicou matéria de oito páginas, intitulada “O Ronaldo de Lula”, a respeito da vida profissional do autor. A reportagem, redigida pelo co-réu Alexandre, traça um paralelo entre o sucesso profissional do autor, filho do Presidente da República, com o jogador de futebol Ronaldo, já que ambos seriam considerados “fenômenos” em suas respectivas áreas. Contudo, a matéria insinua que tal sucesso decorre de sua filiação e das facilidades de acesso a pessoas influentes no cenário político. A revista aborda o rápido e estranho crescimento da empresa GameCorp, da qual o autor é sócio, e narra a atuação dele e do sócio Kalil Bittar como lobistas em Brasília. Por fim, há divulgação não autorizada, inclusive na capa da revista, da imagem do autor. As alegações da matéria são inverídicas e buscam associar a figura profissional do autor a influências políticas, enxovalhando a imagem pública dele. Diante da violação de sua imagem e honra, requer a condenação dos réus ao pagamento de indenização por danos morais, em valor a ser arbitrado pelo Juízo, e à publicação da sentença condenatória na Revista Veja”.

         Agora você sabe que a sentença de primeiro grau foi proferida.

         Você já havia lido em algum órgão de imprensa?

         Leia agora na íntegra a sentença, e saiba os fundamentos fáticos e de direito que motivaram a improcedência da ação.

         Sentença na íntegra:


Crédito: Recebi por e-mail de Walter Monaco, São Paulo,SP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos seu comentário. Críticas serão sempre aceitas, desde que observado os padrões da ética e o correto uso da nossa língua portuguesa.