31 de março de 2011

PROIBIDO USAR CELULAR: NAS AGÊNCIAS BANCÁRIAS !!!





Agora foi a vez do Rio de Janeiro proibir o uso de aparelhos celulares dentro das agências bancárias com o objetivo de reduzir o chamado crime “saidinha de banco”. Em Minas Gerais e em outros municípios espalhados pelo Brasil, já existem leis semelhantes em vigor. Um projeto nesse sentido está tramitando na Assembléia Legislativa de São Paulo.

A medida inspira-se em um regulamento semelhante usado na Argentina, onde a redução desse tipo de crime foi verificada após a sua adoção.

O crime apelidado de “saidinha de banco” funciona da seguinte maneira: os assaltantes geralmente agem em dupla. Um deles entra no banco, como se fosse um cliente, e observa quem está fazendo saques em dinheiro. Depois passa as informações (pelo celular) para outro comparsa, que ficou do lado de fora.

Os nossos legisladores acham que proibindo o uso de celulares a prática desse crime vai, pelo menos, diminuir no Brasil.

Nosso comentário:

Mais uma lei cuja eficácia será relativa: prejudicará o cidadão honesto que ficará proibido de usar o seu celular dentro de uma agência bancária, mas não irá impedir que pessoas sejam assaltadas ao deixar os bancos com alguma soma de dinheiro. Ao invés de tentar acabar com esse e outros tipos de crimes, no Brasil são criadas leis apenas como o objetivo de dificultar a sua execução, esquecendo-se que a criatividade de nossos bandidos é insuperável.

Ministério da Saúde – Comentário em nosso blog


Ficamos muito honrados ao receber um comentário em nosso blog, do Ministério da Saúde, na postagem que fizemos sobre "O flagelo do crack por Gabriel Chalita":

Olá blogueiro,


O consumo de crack aumentou e é preciso a união de todos no combate contra a droga. O crack traz malefícios ao usuário, família e sociedade e atinge a todos independentemente do sexo, cor e classe social.

Divulgue mais informações sobre o crack: http://bit.ly/bDGqGz


Conheça os CAPS que estão espalhados em vários lugares do país para prestar auxílio aos dependentes: http://migre.me/2qkFl


Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude


Mais informações: comunicacao@saude.gov.br

Obrigado,


Ministério da Saúde


Postado por Ministério da saúde no blog Cidadania & Educação em 30 de março de 2011.

Nosso Comentário:


Faremos todo o possível para atender o pedido do Ministério da Saúde.

30 de março de 2011

TROTE FÍSICO VIOLENTO - VETERANO EXPULSO




Aluno "veterano" expulso da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), por ter aplicado trote violento em "calouro" do curso de agronomia da instituição, apelou ao TRF-1 para obter reforma de sentença, alegando que não houve fato delituoso que justificasse seu desligamento da universidade, pois vítima retirou a queixa.

O aluno expulso alegou que o fato ocorreu fora das dependências da universidade, não podendo ser aplicada a sanção, pois, de acordo com a Resolução n.° 15/93 do Conselho Universitário da UFU, “as proibições referentes a manifestações contra os alunos ingressantes a título de trote são aplicáveis apenas às ocorridas no âmbito da Universidade”.

Além disso, afirmou que a aplicação da pena de desligamento foi desproporcional e contrária à finalidade da instituição de ensino, que é de educar.

O relator, desembargador federal Fagundes de Deus, explicou que o caso retrata situação anômala, que compromete a lisura e a legitimidade de trotes usualmente ministrados por estudantes veteranos em aluno recém-admitido por instituição de ensino superior, expondo-o a situação de evidente abusividade, tratamento desumano e inaceitável.

O magistrado ressaltou as palavras do reitor da universidade, que disse ter sido o trote iniciado dentro do campus, de onde os calouros foram arrastados para as ruas ou induzidos, geralmente sob ameaça, a se retirarem do campus, exatamente para que os responsáveis pelo trote não fossem alcançados pelas penalidades instituídas por normas da instituição de ensino.

Ainda de acordo com o reitor, um dos calouros, após ter sido forçado a retirar a camisa e o tênis pelos veteranos, teve seu corpo coberto de tinta e foi arrastado no chão, sendo obrigado a deitar-se sobre formigueiro, de nada valendo sua relutância àquela prática, embora sentisse e anunciasse que estava sendo picado por formigas.

Segundo o desembargador, nesse contexto, é razoável e proporcional a sanção disciplinar de desligamento da universidade imposta ao estudante veterano, diante da demonstração de que foi um dos autores da agressão.

Tal procedimento foi precedido de sindicância aberta por meio de portaria da instituição de ensino, sendo garantido o contraditório e a ampla defesa, assim como ouvidas testemunhas.

O relator explicou que, conforme ressaltado na sentença, não há “qualquer ferimento ao princípio da razoabilidade e da moralidade, dado que a sanção aplicada encontra previsão legal” e “foi aplicada de acordo com os fatos perpetrados pelos demandantes, os quais foram graves”.

Para o magistrado, é válido ressaltar que a penalidade, de índole punitivo-pedagógica, visa reduzir a repetição desse tipo de conduta inaceitável.

Assim, foi mantida a penalidade aplicada ao veterano. (Proc. n. 200638030084738/MG - com informações do TRF-1)

NOSSO COMENTÁRIO:

Essa notícia deveria ser amplamente divulgada nas instituições de ensino, de sorte a demonstrar que o trote físico e violento, além de constituir-se crime, pode ensejar a expulsão do aluno da universidade e/ou faculdade que estuda.

FONTE:
Publicado no www.espacovital.com.br

Imagem meramente ilustrativa. Nada com o fato em si

Um grande brasileiro: José Alencar






Faleceu ontem em São Paulo, após lutar durante anos contra um câncer, o mineiro José Alencar, que foi vice-presidente de Lula em seus dois mandatos.

Segundo o site Wikipédia, José Alencar Gomes da Silva nasceu em Muriaé, 17 de outubro de 1931 e faleceu em São Paulo, 29 de março de 2011 foi um empresário e político brasileiro. Foi senador pelo estado de Minas Gerais e vice-presidente do Brasil de 1 de janeiro de 2003 a 1 de janeiro de 2011. Foi um dos maiores empresários do estado de Minas Gerais, construiu um império no ramo têxtil, sendo a Coteminas sua principal empresa. Elegeu-se vice-presidente da República do Brasil na chapa do candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, conseguindo a reeleição em 2006, assegurando, portanto, a permanência no cargo até o final de 2010.

Além de ter sido um dos grandes responsáveis pela eleição de Lula à Presidência da República, José de Alencar foi o seu maior e melhor conselheiro. A ele deve ser atribuída a postura de centro adotada por Lula ao longo dos seus oito anos de mandato.

Nossa homenagem a esse grande brasileiro que enfrentou, com dignidade incomum, uma doença que inisistia em lhe mostrar que morte estava próxima. Nada, porém, era capaz de afastar o seu otimismo e sua alegria de viver.

Ele não foi derrotado.

Deus, finalmente, o convenceu de que era preciso ir para outra dimensão.

29 de março de 2011

Compras com cartão de crédito mais caras no exterior





Recebemos do “Quero Ficar Rico” (contato@queroficarrico.com), um boletim a respeito do aumento do IOF para as compras feitas com cartões de crédito no exterior.

Segue a reprodução integral do mesmo com as justificativas para o aumento desse tributo:
Fonte:
Fui surpreendido (e assustado) pela notícia de que o governo aumentou o IOF para compras com cartões de crédito no exterior. E para quem acha que o aumento foi pequeno, é melhor se segurar na cadeira: passou de 2,38% para 6,38%.

Para ter uma ideia do impacto desse aumento, se a fatura do seu cartão fechasse com o dólar valendo R$ 1,70, após a incidência do IOF (imposto sobre operações financeiras) corresponderia a R$ 1,81.

O intuito deste artigo é explicar sucintamente o que é o IOF, por que o governo elevou a esse patamar e discutir alternativas para efetuar compras no exterior, levando em consideração a situação atual.

O que é o IOF?

O IOF é o imposto sobre operações financeiras ou, como descrito no site da Receita Federal, é o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a Títulos e Valores Mobiliários.

Em outras palavras, quando utilizamos crédito (seja através do cartão de crédito ou financiamento), compramos ou vendemos moeda estrangeira, ou contratamos um seguro (de vida, automóvel ou saúde), estamos pagando IOF. Entretanto é importante ressaltar que, para cada uma dessas operações, as alíquotas do IOF são diferentes.

Assim como o IPI (imposto sobre produtos industrializados), II (imposto sobre importação e IE (imposto sobre exportação), o IOF é um imposto extra-fiscal. Isso quer dizer que a principal função dele não é a arrecadação, mas o controle econômico do país. Não é a toa que o governo reduziu o IPI após a crise de 2008 para incentivar o consumo e mantém a alíquota do IE em 0% a vários anos.

Por que o governo elevou o IOF?

O principal objetivo é frear o consumo do brasileiro no exterior. Apenas no ano passado, deixamos mais de US$ 16,4 bilhões fora do país. Isso acontece porque a combinação de crescimento de renda com dólar barato favorece as viagens para fora e as compras de importados pela internet.

A grande preocupação é com o déficit na relação entre o que os brasileiros gastam no exterior e os estrangeiros gastam por aqui, que tem crescido ano após ano. Assim a economia nacional deixa de receber uma boa grana e o governo tenta conter esse movimento com esse aumento.

Então como fazer compras no exterior?

Como o governo elevou o imposto exclusivamente para compras efetuadas com cartões de crédito no exterior, como pode ser visto no decreto 7.454/2011, temos algumas alternativas bem mais atrativas: comprar moeda em espécie ou utilizar cartões de débito, tais como Visa TravelMoney.

A grande vantagem é que esse aumento não incide sobre a compra de moeda estrangeira ou nas operações de saques com cartões de débito, por exemplo, que continuam sofrendo a incidência de apenas 0,38%.

Escrevi em dezembro do ano passado o artigo “Como comprar dólares para viajar“, onde mostrei as vantagens e desvantagens de cada alternativa para comprar dólares e já ressaltava a alíquota mais alta do IOF para operações com cartões de crédito. Agora, com a alíquota em 6,38%, as desvantagens só aumentam.

Qual a melhor forma de comprar dólares para viajar?

Já deixei minha opinião bem clara no artigo “Como comprar dólares para viajar” e, com esse novo aumento, desaconselho ainda mais o uso do cartão de crédito. Mas você também pensa assim? Deixe um comentário com a sua opinião!



Fonte: contato@queroficarrico.com

O flagelo do crack por Gabriel Chalita




O artigo abaixo reproduzido, de autoria de Gabriel Chalita, é um alerta aos nossos governantes e à nossa sociedade, de que é preciso fazer alguma coisa contra o aumento progressivo de usuários de crack em nosso país.

Por essa razão, o apelo de Chalita é publicado em nosso blog.

Caminhar por certas ruas de São Paulo é doloroso. Vemos jovens perambulando como zumbis pela cracolândia, com suas vidas desperdiçadas. Muitos nem sequer viverão para transmitir a nenhuma criatura o "legado de sua miséria", como afirmava Brás Cubas.


Esse cenário desolador não se resume à capital paulista. Um estudo do psiquiatra Pablo Roig, especialista no tratamento de viciados em crack, revela que há 1,2 milhão de usuários da droga no Brasil. O trabalho mostra que, em média, o consumo começa aos 13 anos.


As sombrias constatações são o resultado de escolhas erradas feitas no passado. O problema não foi diagnosticado a tempo de evitar que ele assumisse tamanha dimensão. Para reverter essa realidade, temos de agir imediatamente.


A presidente Dilma Rousseff, ainda em campanha, anunciou que o combate ao crack seria uma das prioridades de seu governo. No último dia 21, cumprindo a promessa, afirmou que serão inaugurados 49 Centros de Referência em Crack e outras Drogas, os quais formarão 15 mil profissionais de saúde para o atendimento aos usuários.


O consumo de crack se expande em progressão geométrica. Por ser muito barato, é facilmente disseminado entre a população de baixa renda. Pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul indica que 72,5% da população em situação de rua de Porto Alegre usa a droga.


Mas o crack também ganha adeptos em outros extratos sociais. Uma pesquisa feita em 2009 pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo indicou um crescimento anual de quase 140% no consumo entre pessoas com renda superior a 20 salários mínimos.


Os economicamente desfavorecidos embarcam nessa viagem por não terem condições sociais, materiais e psicológicas de enfrentar as adversidades da vida.

Os demais veem nas drogas uma possibilidade de fugir dos problemas inerentes à condição humana. Buscam o prazer aqui e agora, ilimitadamente. Por caminhos diferentes, uns e outros entram no submundo da criminalidade, destruindo vidas, sonhos e esperanças.


Aterrorizar os jovens com a desculpa de informá-los sobre os perigos das drogas não os afasta delas. Estudos mostram que mais de 90% dos usuários adolescentes conhecem os efeitos e os riscos.


Para prevenir, é fundamental o acesso à educação plena, aos esportes e ao lazer, além de mais e melhores condições de trabalho no futuro. Cabe aos pais dar aos jovens a oportunidade de desenvolver a autoestima, de construir projetos de vida e de estabelecer a percepção de que cada um é responsável pelas suas escolhas e, portanto, pelo próprio destino.
Os jovens necessitam de um tema para viver. Os governos e a sociedade têm a imensa tarefa de tratar aqueles que já estão sob o domínio do vício, reintegrando-os ao convívio social.


Prevenir o uso de drogas significa educar e conscientizar. Para cuidar dos jovens viciados, que se tornam verdadeiros farrapos humanos, temos de aliar políticas públicas efetivas a cuidados especiais.


Fazê-los encontrar um sentido para suas vidas vai além da ação pública; é um ato de amor ao próximo. E isso requer "engenho e arte", como dizia Camões. Ou, nas palavras do psicanalista Erich Fromm, "o amor é uma arte que requer conhecimento e esforço". Esse é o nosso desafio!

Autor(a):
Gabriel Chalita, Professor, doutor em filosofia do direito e em comunicação e semiótica, é deputado federal (PSB-SP). Foi secretário de Estado da Educação de São Paulo (2003-2006).
Fonte:
Folha de São Paulo, 18 de março de 2011

Sem assistência sindical, pedido de demissão vira dispensa imotivada



Vale a pena conhecer essa decisão do TST - TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO.

Sem a homologação da rescisão contratual pelo sindicato da categoria do trabalhador, é inválido o pedido de demissão. Por ter descumprido esta etapa, a microempresa Lacélia da Costa Moreira Colchões terá de pagar parcelas rescisórias próprias à rescisão contratual imotivada, como aviso prévio e indenização compensatória de 40% do FGTS, a um trabalhador que inicialmente teria pedido demissão.


A Quinta Turma do TST, ao não conhecer do recurso de revista da empresa quanto a essa questão, acabou por manter decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), que acolheu o pedido do trabalhador de reconhecimento da rescisão contratual sem justa causa, devido à falta de assistência do sindicato. O pedido havia sido indeferido na primeira instância, que aplicou ao trabalhador a pena de confissão ficta por não ter comparecido à audiência.


Ao recorrer ao TRT/RS, o autor alegou que cabia à empresa provar a existência do pedido de demissão, devido ao princípio da continuidade das relações de emprego, mas não havia nos autos nenhum documento nesse sentido. O TRT, ao julgar procedente o recurso, enfatizou que a empresa não cumpriu requisito formal e decorrente de lei. O artigo 477, parágrafo 1º, da CLT, estabelece que o pedido de demissão ou recibo de quitação de rescisão do contrato de trabalho, firmado com empregado com mais de um ano de serviço, só é válido quando feito com assistência do sindicato da categoria do trabalhador ou diante de autoridade do Ministério do Trabalho. O Regional destacou que esse procedimento tem como objetivo resguardar os direitos dos trabalhadores e preservar o empregador de futuras demandas judiciais, em decorrência de quitações contratuais irregulares.


No recurso de revista ao TST, a empresa contestou a condenação alegando violação do mesmo artigo da CLT e contrariedade à Súmula nº 74, que trata da confissão ficta, e apresentou julgados para comprovar divergência jurisprudencial. Ao analisar o recurso, a ministra Kátia Magalhães Arruda, relatora, esclareceu que o entendimento do TST é o de que a exigência da assistência sindical não é mera formalidade, e, na sua ausência, o pedido de demissão deve ser convertido em dispensa sem justa causa.


Processo: RR - 38500-64.2008.5.04.0020


Publicado no site Boletim Academus


http://www.academus.pro.br/bi/capa/446.gif

DICA IMPORTANTE : DEIXE O CHAVEIRO DO SEU CARRO AO LADO DA CAMA



Sei que esta dica é mais coerente para quem mora em casa, mas mesmo assim, quem mora em apartamento sempre tem um amigo (a) que mora em casa e, por favor, repasse.Esse recurso também é útil para qualquer outra emergência, como um ataque cardíaco, quando vc não consegue chegar até o telefone.

Ponha o chaveiro do seu carro ao lado da sua cama à noite.
Conte à sua mulher, seu marido, seus filhos, seus vizinhos, seus pais, seu médico, à mocinha do caixa do supermercado, a todo mundo que vc encontrar. E ponha o chaveiro de seu carro ao lado de sua cama à noite.

Caso vc ouça algum barulho no jardim ou no quintal ou ache que tem alguém tentando entrar na sua casa, basta apertar o botão do chaveiro que o alarme do carro dispara e a buzina vai continuar tocando até que vc o desligue ou que a carga da bateria se esgote.


Essa dica veio de um coordenador de seguranças residenciais.


A próxima vez em que vc chegar em casa à noite e for guardar o chaveiro do carro, lembre-se disto: “vc tem nas mãos um sistema de alarme de segurança que já está à sua disposição e não precisa de instalação”.


Teste-o.

Ele vai disparar se vc apertar o botão a partir de quase todos os lugares de sua casa e a buzina vai continuar tocando daquele jeito escandaloso até que a bateria do carro se esgote ou que vc aperte o botão de reset do chaveiro.


O alarme funciona se vc tiver estacionado o carro na rua, em frente à sua casa, na entrada para carros ou na garagem.


Se o alarme disparar no momento em que algum mal-intencionado estiver tentando invadir a sua casa, o mais provável é que o ladrão ou estuprador saia correndo e desapareça.


Dali a alguns segundos, todos os seus vizinhos estarão olhando pelas janelas pra ver quem está lá fora e isso é coisa que nenhum criminoso quer.


E não se esqueça de estar com o chaveiro na mão ao caminhar em direção a seu carro em um estacionamento. O alarme pode ter a mesma utilidade nesse lugar.


Essa dica é uma coisa que realmente deve ser repassada pra todo mundo que vc conhece (se for por email, na CÓPIA OCULTA, faz favor). Ela pode salvar uma vida ou evitar um estupro.



Nosso comentário:


Estamos publicando esta mensagem recebida por e-mail porque a achamos, realmente, fantástica!

28 de março de 2011

Diferença de caráter - Rogério Ceni X Julio Cesar




QUE COISA FEIA JULIO CESAR





Centésimo Gol. Tem dúvida?

Até a FIFA se rendeu ao gol 100. Veja o site.


Centro Acadêmico é parte legítima para propor Ação Civil Pública



Em 2 de dezembro postamos em nosso blog sobre a importância de os estudantes possuirem em suas instituições de ensino órgãos de representação estudantil.  Para aqueles que não leram segue em nota 1 o link.

Vejam agora a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), legitimando os Centros Acadêmicos para propor ação civil pública em defesa de os interesses dos estudantes.

A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o Centro Acadêmico é parte legítima para propor Ação Civil Pública (ACP) em favor de estudantes. Tal decisão ocorreu em recurso do Centro Acadêmico de Direito Edézio Nery Caon contra a Fundação das Escolas Unidas do Planalto Catarinense (Uniplac). O C.A. decidiu durante uma assembléia geral com todos os estudantes que ajuizaria uma ACP em razão de atitudes abusivas e ilegais da Uniplac, tal como o ajuste da anuidade sem observar o prazo mínimo de divulgação, taxa de matrícula com média de 22 créditos, taxa de matrícula efetuada fora do prazo, não divulgação da proposta de contrato de adesão aos alunos e imposição de matrícula em no mínimo 12 créditos.

De acordo com o magistrado de primeira instância, a Centro Acadêmico seria ilegítimo para propor a ação civil, além de que o pedido seria impossível, motivos pelos quais a ação foi extinta sem análise de mérito. Em segunda instância, o pedido foi mais uma vez negado, sob o argumento de que segundo o artigo 7º da Lei n. 9.870/1999, é necessário o apoio de, pelo menos, 20% dos alunos para que a ação venha a ser proposta. O ministro do Tribunal da Cidadania, Luis Felipe Salomão, afirmou que o processo coletivo pode ser ajuizado por entidades civis, como associações e sindicatos, defendendo diretamente seus associados ou todo o grupo, ainda que não sejam associados, se compatível com os fins da instituição.
 
O estatuto do Centro Acadêmico em questão previa a defesa dos interesses dos estudantes. De acordo com o ministro relator, o assunto é de interesse dos estudantes, o que tornaria o C.A. legítimo para propor a ação. Quanto a quantidade mínima de estudantes, Salomão explicitou que tal não era necessário já que suas assinaturas foram recolhidas em Assembléia, motivo pelo qual a vontade deles estaria representada.


FONTE:

Informações do STJ.


Extraído de: Bahia Notícias - 23 de Março de 2011

Notas:

1-http://blfranco.blogspot.com/2010/12/representacao-estudantil-ca-da-e-dce_02.html

Leia também:

http://blfranco.blogspot.com/2010/09/oh-que-saudades-que-tenho.html

Mensalão perto de virar pizza





O processo de desmantelamento do esquema conhecido como mensalão federal em 2005 e pior crise política do governo Lula, já tem data para começar: será a partir da última semana de agosto, quando prescreve o crime de formação de quadrilha. O crime, citado por mais de 50 vezes na denúncia do Ministério Público - que foi aceita pelo Supremo Tribunal Federal (STF) - é visto como uma espécie de ação central mas desaparecerá sem que nenhum mensaleiro tenha sido julgado. Entre os 38 réus do processo, 22 respondem por formação de quadrilha.

Para além do inevitável, que é a prescrição pelo decorrer do tempo, uma série de articulações deve sentenciar o mensalão ao esvaziamento. Apontado pelo Ministério Público como chefe do esquema, o ex-ministro José Dirceu parece estar mais próximo da absolvição.

O primeiro sinal político concreto em prol da contestação do processo do mensalão foi dado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ao deixar o governo, ele disse que sua principal missão, a partir de janeiro de 2011, seria mostrar que o mensalão "é uma farsa". E nessa trilha, lentamente, réus que aguardam o julgamento estão recuperando forças políticas, ocupando cargos importantes na Esplanada.

Um dos fatos dessa articulação envolveu a indicação do novo ministro Luiz Fux, e mostrou a preocupação do governo com o futuro do mensalão na Corte Suprema. Numa sabatina informal com Fux, um integrante do governo perguntou ao então candidato: "Como o senhor votará no mensalão?". Fux deu uma resposta padrão: se houvesse provas, votaria pela condenação; se não houvesse, pela absolvição. Foi uma forma de Fux não se comprometer.

A pergunta foi feita também a outros candidatos à vaga. Até o julgamento do processo, a presidente Dilma Rousseff deverá indicar mais dois integrantes da Corte.

Entre os atuais ministros do STF, causa também certa estranheza o fato de o ministro José Antônio Dias Toffoli participar do julgamento. Advogado do PT, ex-assessor da liderança do partido na Câmara e subordinado a José Dirceu na Casa Civil, Toffoli já participou do julgamento de recursos do mensalão.

Um dos ministros do Supremo lembra que o ex-ministro Francisco Rezek se declarou suspeito de participar do julgamento no STF do ex-presidente Fernando Collor. Rezek fora ministro de Relações Exteriores no governo Collor e depois voltou ao Supremo, indicado também por Collor. Por isso, achava que não teria isenção para julgar o caso.

Só ilusão

O julgamento do inquérito do mensalão, em 2007, criou a ilusão de que os envolvidos no esquema não teriam escapatória no Supremo. Falso. Mensagens trocadas entre os ministros Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia mencionavam uma possível articulação de colegas para derrubarem integralmente a denúncia do mensalão. Quando essa suspeita foi divulgada, houve um clima de constrangimento. O relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, teve o trabalho facilitado. A denúncia foi recebida praticamente na íntegra e criou a impressão de que a investigação não tinha furos. Hoje, ministros dizem que vários pontos do inquérito seriam derrubados facilmente se o julgamento tivesse transcorrido em clima de normalidade.

Há também em curso costuras políticas para fortalecer petistas réus do mensalão. Um exemplo recente dessa movimentação foi a nomeação do ex-deputado José Genoino, na época do escândalo presidente do PT, para o cargo de assessor especial do Ministério da Defesa pelo ministro Nelson Jobim, ex-presidente do Supremo, a pedido de petistas.

O PT também conseguiu eleger para a comissão mais importante da Câmara, a de Constituição e Justiça, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), outro réu do mensalão.

Saiba mais

É unanimidade entre os ministros do Supremo que, dos 38 réus que serão julgados, poucos serão os condenados. O relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, ganhou as manchetes ao opinar pela abertura de ação penal, mas hoje diz que ocorrerá o óbvio: se houver provas, condena-se; se não houver, absolva-se. É o próprio Joaquim Barbosa quem diz, reservadamente, que não tem ânsia por condenar a qualquer custo todos os envolvidos.

Fonte:

Jornal de Brasília - (28.03.11)

100 gols - recorde impossível de ser quebrado


O feito conseguido na tarde de ontem por Rogério Ceni - 100 gols marcados na carreira -, deve ser comemorado por todos os torcedores brasileiros.

Certamente, o recorde alcançado por Ceni, não será quebrado por qualquer outro goleiro do mundo, o que fará o Brasil ser detentor de mais um feito inigualável no futebol.

Parabéns Rogerio Ceni.

Veja no link abaixo o 100º gol:

27 de março de 2011

NOVO GOLPE NA PRAÇA - ATENÇÃO

IMAGEM:http://lh6.ggpht.com/_acK7nMm0bj4/Sisji23DlKI/AAAAAAAAAgY/obnhxTUSbSA/Gente%20falsa%201_1%5B3%5D.jpg


GOLPE VOE GOL (ATENÇÃO)

LEIA TUDO COM MUITA ATENÇÃO

VOE GOL: GOLPE FÁCIL DE CAIR !!!  AVISE OS AMIGOS - É IMPORTANTE!

RECEBIDA DE UM AMIGO QUE CAIU NO GOLPE. INFORME A SEUS AMIGOS, PARENTES E COLEGAS PARA FICAREM EM ALERTA.

SEGUE O RELATO:



Acabei de passar por uma experiência terrível, que gostaria de relatar para os amigos. Realmente foi uma burrice minha, uma imbecilidade total mas eu fiquei apavorado com a possibilidade de descontarem no cartão de crédito.

Recebi um e-mail da GOL (ler abaixo), voe gol, dizendo que o cartão de crédito já tinha autorizado o débito da minha passagem Florianópolis - Salvador, no valor de R$725,80.

''Caso desconheça esta compra clique aqui imediatamente para estorno''.

E o idiota aqui clicou...

Resultado: instalaram um programa no meu computador que rouba todas as senhas bancárias, etc. Invadiram minha conta corrente do Banco do Brasil, fizeram uma transferência de R$1.960,00, pagaram duas contas telefônicas e pagaram vários títulos. Os títulos, eles (o Banco) estornaram, as contas telefônicas e a transferência ficaram de estornar, porque eu saí correndo para uma agência do BB e fiz uma carta denunciando o fato.


NÃO CLIQUE PARA ESTORNAR!!! 

EXAME DE ORDEM: STF SUSPENDE LIMINAR QUE EXTINGUIA OBRIGARIEDADE DO EXAME




O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, suspendeu os efeitos da liminar concedida pelo desembargador Vladimir Souza Carvalho, do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, permitindo a possibilidade de dois bacharéis em Direito, no Estado do Ceará, obterem inscrição no quadro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) sem a realização de Exame de Ordem, prova prevista constitucionalmente como instrumento obrigatório para o exercício profissional da advocacia em território nacional.

Para o presidente da OAB/SE, Carlos Augusto Monteiro Nascimento, a decisão do STF em favor do Exame de Ordem contempla anseios sociais uma vez que o Exame de Ordem, classificado como um dos maiores avanços para a atividade advocatícia, se consagra como instrumento de aferição da qualidade do ensino jurídico do país. “O Exame de Ordem é um instrumento que protege toda a sociedade por aferir a qualidade do ensino jurídico, que é, inclusive, um anseio de todos os segmentos preocupados e comprometidos com o aperfeiçoamento e qualidade da advocacia”, conceitua Carlos Augusto. “Na medida em que o cidadão procura um advogado, ele necessita de um profissional altamente qualificado para defender seus interesses pessoais e para a boa administração da justiça”, ressalta.

Para o presidente da OAB/SE, o bacharel deve ser preparado tecnicamente e ter elevado conhecimento sobre as mais elementares regras éticas, que é uma das matérias mais exigidas nas provas aplicadas pela OAB. “Quando o bacharel em Direito passa a atuar no exercício profissional sem prestar o referido Exame de Ordem corre o risco de estar exercendo a atividade sem o devido conhecimento das regras éticas que norteiam a advocacia”, observa.

LIMINAR CASSADA

A liminar foi concedida pelo TRF-5 depois que os bacharéis recorreram de decisão do juiz de primeiro grau que havia rejeitado a inscrição sem a realização da prova da OAB. Inconformados com tal decisão o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Seccional cearense da Ordem recorreram ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Ao analisar o processo no STJ, o presidente daquela Corte, ministro Ari Pargendler, considerou que a matéria envolvia questão constitucional e encaminhou o processo para a Suprema Corte. O tema já está em discussão no STF no Recurso Extraordinário (RE) 603583 que teve repercussão geral reconhecida e deverá ser julgado pelo Plenário. Como o processo tem repercussão geral, o que for decidido pela Corte não se restringirá às partes envolvidas no processo e deverá ser seguido pelas demais instâncias da Justiça brasileira para processos da mesma natureza.

O exame da OAB está previsto na Lei 8.906/94, também conhecido como Estatuto da Advocacia. Segundo a entidade, a liminar que permitia aos bacharéis a inscrição na OAB traria riscos de grave lesão à ordem pública, jurídica e administrativa, além da ocorrência do chamado efeito multiplicador.

DECISÃO STF

Ao analisar o pedido para suspender o efeito da liminar concedida aos dois bacharéis, o ministro Peluso citou o regime legal da contracautela. Tal princípio prevê que o presidente do STF pode suspender a execução de liminares para evitar grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia públicas. Segundo o ministro-presidente, o caso apresenta em princípio “suposta violação aos arts. 5º, XIII, e 84, da Constituição da República, que teriam sido afrontados pelo TRF da 5ª Região, ao permitir o exercício da advocacia sem prévia aprovação em exame de ordem”.

O ministro Cezar Peluso verificou ainda a presença do chamado efeito multiplicador produzido pela liminar, ao ressaltar o alto índice de reprovação nos exames realizados pelas seccionais da OAB noticiados pela imprensa. “Nesses termos, todos os bacharéis que não lograram bom sucesso nas últimas provas serão potenciais autores de futuras ações para obter o mesmo provimento judicial”, frisou o presidente do STF.

O ministro Peluso lembrou também em sua decisão que a Corte já reconheceu a repercussão geral da questão constitucional sobre a condição da prévia aprovação no exame da Ordem para o exercício profissional. “Assim, a segurança jurídica, para todos os interessados, recomenda pronunciamento desta Suprema Corte sobre a causa, de modo a evitar decisões conflitantes pelo Judiciário”, concluiu o ministro-presidente antes de suspender a execução da liminar.

Com informações do Supremo Tribunal Federal

Publicado:

HOJE É DIA DO CIRCO





Comemora-se o hoje o Dia do Circo no Brasil. A data, 27 de março, foi escolhida para homenagear o palhaço brasileiro Piolin, que nasceu nessa data, no ano de 1897, na cidade de Ribeirão Preto, São Paulo.

 

Considerado por todos que o assistiram como um grande palhaço, se destacava pela enorme criatividade cômica e pela habilidade como ginasta e equilibrista. Seus contemporâneos diziam que ele era o pai de todos os que, de cara pintada e colarinho alto, sabiam fazer o povo rir.

No link abaixo o nosso leitor encontrará uma bela homenagem a todos os palhaços:

http://mail.uol.com.br/attachment?msg_id=NDkzMg&ctype=%3D%3FWindows-1252%3FQ%3FEu_sou_o_palha%3DE7o.pps%3F%3D&disposition=attachment&folder=joias&attsize=713216

CURIOSIDADE SOBRE O TEMA:

Dos chineses aos gregos, dos egípcios aos indianos, quase todas as civilizações antigas já praticavam algum tipo de arte circense há pelo menos 4 000 anos- mas o circo como o conhecemos hoje só começou a tomar forma durante o Império Romano. O primeiro a se tornar famoso foi o Circus Maximus, que teria sido inaugurado no século VI a.C., com capacidade para 150 000 pessoas. A atração principal eram as corridas de carruagens, mas, com o tempo, foram acrescentadas as lutas de gladiadores, as apresentações de animais selvagens e de pessoas com habilidades incomuns, como engolidores de fogo. Destruído por um grande incêndio, esse anfiteatro foi substituído, em 40 a.C., pelo Coliseu, cujas ruínas até hoje compõem o cartão postal número um de Roma. A Roma por sua vez, tem papel muito importante na história do circo.
Com o fim do império dos Césares e o início da era medieval, artistas populares passaram a improvisar suas apresentações em praças públicas, feiras e entradas de igrejas. "Nasciam assim as famílias de saltimbancos, que viajavam de cidade em cidade para apresentar seus números cômicos, de pirofagia, malabarismo, dança e teatro".

Tudo isso, porém, não passa de uma pré-história das artes circenses, porque foi só na Inglaterra do século XVIII que surgiu o circo moderno, com seu picadeiro circular e a reunião das atrações que compõem o espetáculo ainda hoje. Cavaleiro de 1 001 habilidades, o ex-militar inglês Philip Astley inaugurou, em 1768, em Londres, o Royal Amphitheatre of Arts (Anfiteatro Real das Artes), para exibições eqüestres. Para quebrar a seriedade das apresentações, alternou números com palhaços e todo tipo de acrobata e malabarista.

O sucesso foi tamanho que, 50 anos depois, o circo inglês era imitado não só no resto do continente europeu, mas atravessara o Atlântico e se espalhara pelos quatro cantos do planeta.

O circo no Brasil

A história do circo no Brasil começa no século XIX, com famílias e companhias vindas da Europa, onde agruparam-se em guetos e manifestavam sentimentos diversos através de interpretações teatrais onde não demonstravam apenas interesses individuais e sim despertavam consciência mútua.
No Brasil, mesmo antes do circo de Astley, já havia os ciganos que vieram da Europa, onde eram perseguidos. Sempre houve ligação dos ciganos com o circo. Entre suas especialidades incluíam-se a domadores de ursos, o ilusionismo e as exibições com cavalos.Eles viajavam de cidade em cidade, e adaptavam seus espetáculos ao gosto da população local. Números que não faziam sucesso na cidade eram tirados do programa.

Novo circo

O novo circo é um movimento recente que adiciona às técnicas de circo tradicionais a influência de outras linguagens artísticas como a dança e o teatro, levando em conta que a música sempre fez parte da tradição circense. No Brasil existem atualmente vários grupos pesquisando e utilizando esta nova linguagem.

No Brasil está proibido o uso de animais nas apresentações circenses.

Fonte:
Wikipédia livre.


26 de março de 2011

HOJE É O DIA DO PLANETA


Hoje é o Dia do Planeta

FAÇA A SUA PARTE

ÁLCOOL E GASOLINA:EU SÓ QUERIA ENTENDER!!!

A IMAGEM DELE



A NOSSA IMAGEM




Trago para os leitores deste blog duas reportagens publicadas pelo mesmo veículo de informação, uma datada de 21 de abril de 2006 e outra de hoje. Trata-se de notícias publicadas na Folha de São Paulo.

Vamos ao resumo de cada uma delas:

21 de abril de 2006

Auto-suficiência em petróleo favorece economia e independência, diz Lula.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que a conquista da auto-suficiência do Brasil em petróleo significa "independência" e "estabilidade" para a economia brasileira em um momento em que o preço do barril bate recordes no mercado internacional.

"A US$ 70 o barril e com as reservas em declínio, a auto-suficiência é um formidável triunfo de estabilidade e segurança econômica que a lucidez política adicionou ao nosso querido Brasil", afirmou Lula.

Hoje pela manhã, Lula participou da cerimônia de início da produção da P-50, maior plataforma de petróleo brasileira, localizada na bacia de Campos.

Repetindo um ato do ex-presidente Getúlio Vargas, em 1952, Lula molhou as mãos no óleo e imprimiu as marcas em um macacão de funcionário da Petrobras

26 de abril de 2007

Brasil vai colocar mais água na gasolina e importar álcool

Em nova tentativa de conter a escalada de preços dos combustíveis, a ANP (Agência Nacional do Petróleo) autorizou o aumento na quantidade de água no álcool anidro, que é misturado à gasolina vendida nos postos, informam José Ernesto Credendio e Leila Coimbra, em reportagem na Folha deste sábado. A mudança, temporária, visa permitir a importação de álcool dos Estados Unidos.

Mesmo com aumento do álcool, crescem as vendas de carros flex Álcool vai a R$ 2,80 por litro, mas cai na usina

Desde ontem, o etanol anidro pode ter até 1% de água, que é a especificação no exterior. Antes, no Brasil, o teor máximo era de 0,4%. O limite para o etanol ser considerado anidro é 1% de água.

No longo prazo, a mudança pode ser prejudicial ao motor.

A medida vale até 30 de abril, quando termina a entressafra de cana no centro-sul. Conforme resolução publicada pela ANP, o teor real de etanol no combustível cai de 98% para 92,1%.

Os 200 milhões de litros comprados dos EUA por produtores nacionais serão misturados à gasolina.

A mudança não afeta o álcool combustível (hidratado), vendido nos postos.

ESCALADA DE PREÇOS

O álcool manteve a escalada de preços nesta semana nos postos de São Paulo e chegou a R$ 2,80 por litro, segundo outra reportagem da Folha de hoje. O preço médio registrado pela pesquisa semanal da Folha foi de R$ 2,19 por litro, com alta de 20% em 30 dias.

A tendência de alta do álcool, no entanto, pode estar no fim. O hidratado já sai das usinas com preços menores do que há uma semana.

É o que mostram os valores de negociações do hidratado em Paulínia, conforme dados do Cepea. Demanda menor e oferta maior vão derrubar os preços.

IMPORTAÇÃO

Um carregamento de gasolina importado pela Petrobras chegará ao Brasil até o dia 15 de abril para garantir o fornecimento ao aquecido mercado doméstico, informou à Reuters ontem o diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa.

Segundo ele, a gasolina será armazenada e utilizada em caso de necessidade. "A gente vai trazer e armazenar. Se precisar usa, se não precisar não usa", disse o executivo. "No ano passado a gente importou para 10 dias, não deve ser muita coisa diferente disso", afirmou.

No ano passado a Petrobras importou 3 milhões de barris de gasolina de várias origens no início do ano, o que não fazia há cerca de 40 anos, também em função de um mercado interno aquecido.

Costa informou que as refinarias da empresa estão trabalhando a plena capacidade e produzindo 380 mil barris diários de gasolina, totalmente absorvidos pela demanda interna.

"Estamos produzindo o máximo de gasolina em todas as nossas refinarias e se verificarmos que o estoque está abaixando e que precisa importar, iremos importar", afirmou Costa.

Nosso comentário

Cadê a nossa auto-suficiência? Cadê o maior produtor de álcool do mundo?

Algum leitor pode confirmar se fiz a leitura correta? Se fiz,qual a explicação?

Ainda bem que amanhã é comemorado o Dia do Circo, e é para lá que devemos ir: o nosso lugar !!!

"Histórias Impublicáveis sobre Trabalhos Acadêmicos e Seus Autores"






O nosso blog é acessado por alunos e professores do ensino superior. Para eles, em especial, recomendamos o livro ""Histórias Impublicáveis sobre Trabalhos Acadêmicos e Seus Autores", de Efraim Rodrigues, Editora Planta, que pode ser adquirido nas livrarias, pelo site da Livraria da Folha  ou  pelo telefone 0800-140090.

A obra que contém alguns segredos inconfessáveis e dicas valiosas para evitar as ciladas, e o autor traz valiosa orientação para que erros cometidos na elaboração de trabalhos acadêmicos não sejam cometidos.

Boa leitura.

DOAÇÃO DE ÓRGÃOS: O MEDO DE SER UM DOADOR!




A Folha.Com – Cotidiano trouxe recentemente um caso de uma pessoa que teve os seus órgãos doados pela família, presumindo que ela estava morta. Com órgãos já "doados", homem se mexeu na maca em hospital de SP.

Vejam a notícia.

A família de um homem vítima de um tiro na cabeça afirma que já havia até autorizado a doação dos órgãos quando, surpresos, foram informados de que, na verdade, ele não havia morrido.

Eles contam que o cobrador Hamilton Souza Maia, 43, foi diagnosticado com morte cerebral num hospital de São Paulo e, no dia seguinte, moveu as pernas, a cabeça e levantou uma mão.

Os movimentos chegaram a ser classificados como "reflexos" pelos enfermeiros. Horas mais tarde, porém, três médicos afirmaram que Maia, internado desde terça no hospital municipal José Storopolli, conhecido como Vermelhinho, estava vivo.

"Já estava com a sala do velório agendada quando vi a cena e tive a informação. Estou chocada", diz a mulher do cobrador, a dona de casa Eva Vilma Souza Maia, 48.

Atingido por um tiro por volta das 22h30 de terça, quando um ladrão tentou levar seu carro, o cobrador foi levado para o Vermelhinho, na Vila Maria, na zona norte.

Como não havia equipamentos de tomografia ali, ele foi encaminhado ao complexo hospitalar do Mandaqui, também na zona norte, onde passou pelo exame.

"Quando ele voltou de lá, o médico disse que a tomografia havia comprovado que ele teve morte cerebral. Até me pediram autorização para doar os órgãos e eu autorizei", afirma Eva.

Anteontem à tarde, ela recebeu a informação de que o marido estava vivo e reagia a impulsos. "O médico beliscou a mão dele e ele se mexeu. Fiz cócegas nos pés e ele reagiu", diz a dona de casa.

Apesar de responder a estímulos, o estado de saúde do cobrador ainda é gravíssimo, diz a família. O projétil está alojado em sua cabeça e ele perdeu massa encefálica.

A Secretaria de Estado de Saúde, órgão responsável pelo complexo hospitalar do Mandaqui, informou que o exame feito em Hamilton Souza Maia aponta que ele estava em coma irreversível. O órgão afirmou ainda que em nenhum momento usou o termo morte cerebral.

Já a Secretaria Municipal de Saúde, responsável pelo hospital Vermelhinho, disse que abrirá uma investigação preliminar para apurar se houve falhas , e se os procedimentos que devem ser adotados em casos de morte encefálica e de doação de órgãos foram seguidos corretamente pelos profissionais.

NOSSO COMENTÁRIO

Em nosso país é ainda muito pequeno o número de pessoas que, em vida, manifestam o seu desejo de ser um doador de órgãos, exatamente pelo receio de erros como o que iria ser cometido no caso acima relatado.

Apesar de existir no Brasil uma legislação específica, que trata da doação de órgãos, e que somente é realizado após o diagnóstico de morte encefálica, observado o protocolo exigido pelo Conselho Federal de Medicina, casos com o ocorrido em um hospital de São Paulo, e amplamente divulgados na mídia, afastam cada vez mais doadores.

No Brasil, para se tornar um doador de órgãos, a única exigência é que a pessoa converse com a sua família, deixando claro o seu desejo, não sendo obrigado deixar nada por escrito. Os familiares, porém, devem autorizar a doação por escrito após a morte.

A doação de órgãos é um ato pelo qual você manifesta a vontade de, a partir do momento da constatação da sua morte encefálica, seja uma ou mais partes do seu corpo (órgãos ou tecidos)- em condiçães de serem aproveitadas - possam ser usados por outras pessoas.

NOTAS:

1. 
http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/transplante-de-orgaos/doacao-de-orgaos.php, PODERÃO SER ENCONTRADAS TODAS AS INFORMAÇÕES RELATIVAMENTE À DOAÇÃO DE ÓRGÃOS DE ACORDO COM A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA.

2. Ministério da Saúde - Dúvidas frequentes sobre doação de órgãos - http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=23628&janela=1