13 de julho de 2012

Trocar muito de emprego é bom?








Cada vez mais jovens se tornam propensos a trocar empregos. Esse é um sintoma da Geração Y e dos jovens latino americanos.

Se por um lado existe aquele tipo de profissional que fica uma vida inteira numa empresa, existe aquele que vive pulando de “galho em galho”.


Você não precisa ter um perfil de trabalhador japonês (conhecidos por ficar a vida inteira numa empresa), mas também não é bom trocar de emprego a cada novo semestre. O ideal, dizem os especialistas, é ter pelo menos uma experiência de trabalho que dure mais de um ano no seu currículo.


Isso demonstra comprometimento com a empresa e com o trabalho desenvolvido. Do contrário, aos olhos do avaliador, você pode parecer uma pessoa inconstante e sem compromisso. Se você é do tipo que gosta de pular de “galho-em-galho” é bom ficar atento.


Por mais que as
empresas hoje em dia estejam mais abertas e esse tipo de profissional, afinal, o mercado é bem dinâmico, é bom não evidenciar essa sua instabilidade. Uma dica é colocar no currículo apenas os anos e não as datas de suas experiências de trabalho. Dessa forma se você trabalhou numa empresa de junho a setembro de 2011, coloque apenas o ano de 2011 para relatar o período.


Claro que durante uma
entrevista de emprego o entrevistador pode perguntar, mas pelo menos você já terá pulado uma fase. É essencial que você diga a verdade, mas não evidencie. Lembre-se que a troca constante de emprego é mais tolerada hoje em dia, mas nem por isso chega a ser uma qualidade. Nunca se gabe disso numa entrevista e tente falar o mínimo possível sobre ela. 

Crédito:
Thiago Foresti - Empregos.com.br



(*) - Artigo publicado com autorização expressa de Lilian Oliveira, Marketing & Conteúdo de comunicação do site Empregos.com.br


3 comentários:

  1. Concordo com o artigo, mas devemos lembrar que ficar muitos anos em uma Empresa na mesma função mostra que a quela pessoa se acomodou, precisamos sempre procurar fazer cursos de reciclagem, participar de seminários, e com isso ganhar mais conhecimento

    ResponderExcluir
  2. Algumas mensagens fazem a gente refletir...E acordar para vida.

    ResponderExcluir
  3. Este artigo peca ao dizer que deve se omitir o periodo curto de trabalho, no seu curriuclum. Enquanto emprgadora, este é um ponto que considero decisivo em uma contratacao. A pratica em uma funcao, só tende a promover o trabalhador, que com bom desempenho, galga outros degraus. Obviamente, que desconsideramos a possibilidade deste mesmo trabalhador, ter a mesma funcao, em toda a sua vida profissional.

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário. Críticas serão sempre aceitas, desde que observado os padrões da ética e o correto uso da nossa língua portuguesa.