20 de janeiro de 2013

Vale a pena viver muito?





            Crédito Imagem - diarioliberdade.org


  


         A causa morte do ator Walmor Chagas, que tudo indica foi suicídio, demonstra que apesar da ciência lutar bravamente para que as pessoas vivam mais, sempre restará no ar à dúvida se vale a pena viver muito. Viver mais, mas sem a mesma qualidade de outrora e sem o fundamental convívio de amigos e parentes, coloca em cheque todo o esforço dos cientistas de aumentar o ciclo de vida de uma pessoa.


         Segundo amigos e parentes de Walmor Chagas, “o ator estava deprimido por causa de ‘fragilidades da idade’, já que estava com 82 anos. Com a mobilidade reduzida, diabetes, hipertensão que ele sempre teve, mas que de um ano para cá piorou por causa da catarata. Para piorar, ele que era um leitor nato, adorava livros, estava muito triste com a impossibilidade de ler“.


         Muitos idosos hoje em dia, especialmente aqueles com nível cultural mais elevado, não desejam ser um peso para seus familiares e/ou amigos, optando por viverem sós, ou reclusos em asilos. Isso os leva a desejar que a hora morte os alivie das dores das doenças que eventualmente têm e da solidão em que vivem.


         Walmor Chagas se suicidou. 


         Quantos não desejariam, mas não têm coragem, de fazer o mesmo?
 

2 comentários:

  1. Talvez o grande avanço não seja viver mais, mas viver melhor o tempo que já dispomos!
    Parabéns pelos artigos

    ResponderExcluir
  2. Olá Jeová,

    Você está certíssimo na sua observação.Obrigado pelos elogios e ficarei feliz se você continuar acompanhando o meu blog. Abraços,

    ResponderExcluir

Agradecemos seu comentário. Críticas serão sempre aceitas, desde que observado os padrões da ética e o correto uso da nossa língua portuguesa.