22 de março de 2012

Querem mexer no vespeiro


Crédito imagem - flickriver.com





         Apesar de ter sido promulgada em 1979 a Lei da Anistia, vez por outra surgem tentativas de reabrir as feridas abertas no período da ditadura militar.

         Segundo notícias hoje reveladas, o Ministério Público Federal está se preparando para abrir ações criminais contra militares suspeitos de participar do desaparecimento de algumas pessoas que atuaram contra o regime militar. Para os integrantes do Ministério Público, tais crimes possuem o caráter de continuado, não sendo possível aceitar a anistia.

         Apesar de todos os percalços, já vivemos há algum tempo em um regime democrático consolidado. Voltar no passado para como dizem no ditado popular “caçar as bruxas”, é reabrir uma ferida que já está cicatrizada.

         Temos sérias dúvidas se o Ministério Público tem o apoio das famílias dessas vítimas e da população em geral?

         Seria muito bom que todos fossem consultados, antes de colocar a mão no vespeiro.

         Entendo que a Lei da Anistia veio para colocar uma pedra sobre o passado. Nele, não só aqueles que se perfilaram contra o regime foram vítimas. Muitas outras pessoas, que por força de obrigação estavam de lado opostos, foram também vitimas de crimes praticados por aqueles que combatiam o regime.

         Se é para passar a limpo o passado, todos os crimes praticados naquela época, independentemente de quem o praticou, devem ser investigados e os responsáveis punidos.

         Você não acha, caro(a) leitor(a).

         Vamos seguir a lição do grande Machado de Assis:

"Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa,  em    que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito”.


         Bola para frente Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos seu comentário. Críticas serão sempre aceitas, desde que observado os padrões da ética e o correto uso da nossa língua portuguesa.