30 de janeiro de 2013

Justiça tardia nada mais é do que injustiça institucionalizada







Abro esta postagem com uma célebre frase de um dos maiores juristas brasileiro, Rui Barbosa, para quem a “Justiça tardia nada mais é do que injustiça institucionalizada”. E o caso mais evidente dessa assertiva de Rui vamos encontrar numa reportagem hoje publicada no site da Uol, com o seguinte título: “Alagoanos conseguem cursar faculdade 40 anos depois de aprovados”.


Convido aos leitores a lerem a referida reportagem no link abaixo:


Ouvidos pela reportagem ambos parecem que ficaram contentes de que a justiça tenha dado ganho de causa a eles. Para um deles, Raimundo Alencar, a “Justiça tarda, mas não falha”.


Quero que os meus leitores reflitam sobre o caso e digam: a justiça ao assegurar aos autores da ação o direito de cursarem medicina após 40 anos não falhou?


Eu acho que sim, pois quantos anos de exercício profissional aqueles jovens de ontem perderam? 


Esse tempo jamais poderá se recuperado.


Num país sério caberia a ambos o direito a uma vultosa indenização por danos materiais e morais a ambos, e quem deveria pagar é o Estado pela inoperância do seu Poder Judiciário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos seu comentário. Críticas serão sempre aceitas, desde que observado os padrões da ética e o correto uso da nossa língua portuguesa.